banner sertao em movimento

Lula x Bolsonaro: Cada um com suas estratégias para a reta final

 

 

O ex-presidente Lula planeja concluir sua campanha para o primeiro turno das eleições deste ano com uma caminhada por ruas da cidade de São Paulo, na sexta-feira (30).
 
Um dos roteiros avaliados pela campanha prevê que o petista saia da Avenida Paulista, desça a Avenida da Consolação e siga até a Praça da República, no Centro de São Paulo.
 
Ainda na sexta, há previsão de que Lula também participe de um ato no Rio de Janeiro ao lado do deputado federal Marcelo Freixo (PSB), candidato apoiado pelo petista ao governo fluminense.
 
O evento estava previsto para acontecer no domingo (25), mas acabou desmarcado para não esvaziar o encontro de Lula com o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), no mesmo dia. Paes apoia outro nome ao governo.
 
Ato com artistas
 
Antes disso, a campanha de Lula fará um grande ato com artistas e intelectuais em um auditório no Anhembi na segunda-feira (26). A expectativa do PT é reunir cerca de 2 mil pessoas no local.
 
Batizado de “Brasil da Esperança”, o evento está sendo organizado pela socióloga Rosângela Silva, a Janja, esposa de Lula. O ato será transmitido pelas redes sociais.
 
O primeiro turno das eleições deste ano acontecerá no domingo (2/10). Todos os candidatos só poderão fazer atos nas ruas até a sexta-feira (30).
 
Por Igor Gadelha
 
Bolsonaro
 
Sob a crescente ameaça de uma vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) já no primeiro turno das eleições, o presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciou nesta quarta-feira (21), uma nova estratégia para alavancar a sua candidatura.
 
Durante transmissão em suas redes sociais — que normalmente acontece às quintas-feiras –, o presidente afirmou que, até o dia 2 de outubro, pretende fazer lives diárias “sempre que possível”. “Não é natural essa live na quarta. A partir de hoje, sempre que possível, às 19 horas, farei live”, disse.
 
Bolsonaro afirmou que pelo menos metade do tempo de cada transmissão será dedicada “às questões de eleições pelo Brasil” e declarou que a mesma estratégia foi adotada em 2018. “Tivemos sucesso, fizemos nova bancada de deputados federais, muitos estaduais, o partido PSL fez um número grande. Depois apareceram problemas, que não cabe discutir agora, tem que tocar o barco”, prosseguiu.
 
No que classificou como “eleições mais importantes na história do Brasil”, marcada pela “polarização”, Bolsonaro disse ainda que pretende realizar uma grande motociata no dia 1º de outubro, véspera do pleito, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília.
 
De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, caminhadas, carreatas e passeatas são permitidas até as 22 horas do dia 1º de outubro.
 
Da Veja
Compartilhe:

Deixe um comentário